Equipe Medalha de Ouro

 

JEC: CORAGEM, OS REFORÇOS NECESSÁRIOS E O RETURNO.

08mar
 

Quando o  Hemerson Maria foi reapresentado no Jec, voltou com um bom  discurso, até citei que retornou com a lingua afiada, dizendo que se reciclou e estava mais maduro, e que o Jec tinha time para brigar pelo título catarinense e acesso na série B. Pensava-se que o reciclamento e o mais maduro tinha haver com o seu esquema tático, onde antes primeiro era se defender para depois atacar, e armasse uma equipe mais compacta, que é se defender e atacar bem. Mas, já de cara, colocou três volantes no time. Mesmo assim nos dois primeiros jogos, embora não vencesse, o time produziu no ataque,  fazendo cinco gols. Mas, como tomou também cinco, aí já começou com os cuidados defensivos, como o jogo contra o Brusque, mesmo perdendo de um a zero, terminou a partida com cinco volantes. Assim os gols ficaram escassos, e nas três últimas partidas fez apenas dois, e  assim mesmo no lanterna e pobre Guarani.

O aproveitamento até agora é baixíssimo, e dos 15 pontos disputados ganhou apenas seis, 40%. Já mudou o discurso e com o atual time disse que não pode chegar a lugar nenhum,  no catarinense e no acesso à série B. Está pedindo reforços, e a diretoria disse que vai às compras e pretende contratar  nesta semana quatro  a cinco. Mas, antes de mais nada, o técnico precisa ser mais corajoso e mudar a sua postura, para ter jogadores em campo com o número suficiente para defender e atacar, ou seja, o 4 -4-2 tradicional. Cabe neste caso a famosa frade do saudoso Ulisses Guimarães, que foi para os políticos, mas também serve aos técnico de futebol, mudando a palavra eleitos por contratados. “Fomos eleitos para fazer as mudanças, se não mudarmos, seremos mudados”.

REFORÇOS NECESSÁRIOS

Na minha opinião precisa para jogarem de titulares, dois lateraiss, dois meias( meio-campo e atacante) e um atacante de área para brigar pela posição com o Willian Paulista. Mas, jogadores diferenciados e avisar o Hemerson Maria que os meias são para jogarem e não na reserva de volantes jogando nas suas posições. Um atacante já estava certo, o garoto Thiago Santos do Flamengo, mas, o técnico Murici, decidiu escalá-lo contra o Bonsucesso, jogou bem  e  fez um gol. Assim preferiu observar mais o jogador, e que a diretoria não o liberasse. Agora é esperar pelos contratados.

RETURNO

Como o returno começou do zero, todos tem as chances de ainda brigar pelo título, mas, alguns como no caso do Joinville, precisam melhorar bastante, para não ficarem disputando o rebaixamento. Já perdeu a chance de começar na liderança, pois, se ganhasse do Guarani por dois gols de diferença, e jogo estava fácil para isso, assumiria a liderança, já que empataria o Criciúma do critério de pontos, saldo e gols marcados e ganharia com menos cartão amarelo. Terá dois clássicos seguidos, sábado com o Figueirense em Florianópolis as 21:oo horas e na quarta-feira da próxima semana com o Criciúma na Arena Joinville as 21:45 horas. Precisa fazer no mínimo quatro pontos, como um empate com o  Figueirense e vitória contra o Criciúma, que é o adversário mais direto no returno. Depois tem mais três jogos em casa, Camboriú, Internacional e Brusque, onde terá que vencer todos. Fora jogará com o Metropolitano em Jaraguá do Sul, onde também  dá para vencer, e depois buscar  mais dois ou três pontos nos clássicos fora, Avaí e Chapecoense. Este é o caminho para chegar ao título do returno. Oremos.

 

 
 

EQUIPE MEDALHA DE OURO

(47) 3433-6589 - contato@equipemedalhadeouro.com.br